Archive from entrevistas



postado por Ana Brugge15.05.2019

Madelaine Petsch tem um dos tons de ruivo mais cobiçados do mundo – e é totalmente natural. A atriz recentemente deu uma entrevista a Us Weekly para conversar sobre sua nova colecao de óculos de sol M3 no Privé Revaux, que sai em 27 de maio, e assume que seu cabelo é totalmente “virgem“.

Dito isso, ela entende perfeitamente a complexidade que afeta o tingimento do cabelo. Na entrevista, ela conta sobre uma vez que ela tentou pintar o cabelo de seu namorado Travis Mills e deu terrivelmente errado.

“Eu tentei pintar o cabelo de Travis de loiro uma vez e ficou um laranja brilhante – não um laranja natural, era mais um toxic orange” diz ela. ”O coitado ficou, ‘Não, não, não, ficou bom. Ficou bom. Está ótimo’, e ele ficou assim por cinco semanas” completa a atriz.

Madelaine Petsch

No entanto, Madelaine diz que não teria nenhum problema em mudar a tonalidade de seu cabelo se ela precisasse. Quando perguntado se ela iria tingir de preto ou loiro para um papel, ela responde: “Se fosse o papel certo, com certeza.” A atriz diz também que ela rasparia a cabeça para o papel certo.

Quando chegou ao Met Gala 2019, ela tentou algo novo, mas temporário. A atriz de 24 anos, foi estonteante em um vestido estruturado, maquiagem rosa suave e aplique de franja. “Elas eram tão divertidas, foi uma homenagem a Cheryl Blossom original da Archie Comics.”

 

postado por Ana Brugge28.01.2019

Na entrevista para Marie Claire, Madelaine Petsch conta que antes de conseguir o papel em Riverdale teve que lutar contra certos assuntos em sua vida.

Ao interpretar a garota malvada favorita dos fãs, Cheryl Blossom na série Riverdale, Madelaine revelou na entrevista que já lutou contra a solidão e intimidação e teve dificuldade em se encaixar em muitos lugares por conta de seus cabelos ruivos e seu sotaque sul-africano. E então, ela conseguiu o papel que disparou sua carreira na televisão.

“Foi emocionalmente difícil interpretar Cheryl, porque ela passou por tantas coisas, especialmente com a família. Seu irmão, que foi o único que a amava incondicionalmente, foi morto por seu pai, então ela está presa no purgatório com sua mãe que, como você pode ver na segunda temporada, desaprovou sua sexualidade. Isso foi incrivelmente difícil de identificar porque eu tenho uma família tão amorosa e solidária”, admite a atriz. “Dito isso, acho que toda pessoa se identifica com a solidão desse personagem. Quero dizer, aquela garota continua a passar por um período de sua vida em que ela sente que não pertence a lugar nenhum, e acho que todos podem se identificar com isso em algum momento de suas vidas. Eu definitivamente senti assim durante a maior parte da minha infância. Então eu posso me identificar com aquela parte dela que parecia muito solitária e vazia.”

Madelaine cresceu em uma pequena cidade em Washington, ela conta que foi impiedosamente intimidada por ser diferente das outras crianças ao seu redor, então aprendeu a mascarar seu sotaque sul-africano aprendendo o americano, apenas para se encaixar. Mas isso acabou quando ela se matriculou em uma escola de artes, foi quando ela começou a sentir que ela poderia finalmente ser ela mesma. Seus cabelos ruivos que já foi alvo de valentões é agora visto como uma característica bonita que a torna única. “Você sabe o que é engraçado? Eu sinto que sou o que Cheryl precisa. Me vejo como uma amiga para ela, é exatamente isso que Cheryl precisa e é por isso que me identifico muito com ela. Eu levo meu relacionamento muito a sério, e todas as minhas amizades também, e sou muito voltada para minha família. Essa é a verdadeira Madelaine.”

Antes de conseguir o papel de Cheryl, Madelaine trabalhou em três empregos diferentes apenas para pagar o aluguel, e ainda chegar a tempo para as audições. Ela era maquiadora e assistente de um fotógrafo durante o dia, trabalhava em uma cafeteria pela manhã e era recepcionista em um restaurante em Beverly Hills à noite. “Apenas nunca desista. Eu sei que todo mundo diz isso, mas sinceramente, acho que o que me ajudou a superar esse período da minha vida foi que eu teria sido realmente muito feliz trabalhando o máximo possível para perseguir meu objetivo e continuar trabalhando em três empregos para pagar meu aluguel. Isso, junto com encontrar pessoas ao seu redor que irão apoiá-lo, acreditar em você e acreditar em si mesmo. Se você acredita em si mesmo, você pode fazer qualquer coisa. Você pode ter sucesso.“

 

Tradução e adaptação: Madelaine Petsch Brasil.

 

 

postado por maisa11.09.2018

Madelaine e o elenco de Riverdale estão gravando a nova temporada da série, mas fizeram uma breve parada para realizar uma entrevista e um pequeno photoshoot para a revista americana Rolling Stone, onde eles falaram sobre seus personagens, nova temporada e mais, confira abaixo a entrevista traduzida:

O revival de “Archie” transformou uma história em quadrinhos de 75 anos em um prazer culposo – e fez desses atores as estrelas mais quentes da TV.

Com exceção das core de cabelo ‘‘Crayola” dos personagens principais – e da famosa touca de Jughead – pessoas com até mesmo um conhecimento passageiro da história de Archie Comics podem não reconhecer sua última encarnação, Riverdale, o revival da TV entrando na terceira temporada na CW no dia 10 de outubro. Enquanto as crianças da atual Riverdale ainda insistem em bailes de formatura e prática de futebol, a vida em sua pitoresca cidade ficou um pouco mais complicada em 76 anos desde a primeira exibição do desenho animado. Para começar, há uma gangue de rua (os Southside Serpents), uma crise de drogas (toda Riverdale é viciada em “jingle-jangle”) e assassinatos. Muitos. Todo o melodrama pode ser difícil de lidar para o jovem elenco da série, em sua maioria novatos. Depois de gravar o final da primeira temporada – no qual Archie e sua equipe tiram a amigo suicida Cheryl Blossom do gelado rio Sweetwater – KJ Apa, que interpreta Archie, foi para o hospital para tratar a mão que ele quebrou socando gelo falso, enquanto o o resto “foi e pegou uma bebida porque era tão insano e intenso”, diz Madelaine Petsch, que interpreta Cheryl. “Nós estávamos tipo, ‘Bem vindos a Riverdale!’ Nós dizemos isso o tempo todo.”

De fato, para o grupo principal que inclui Apa, Petsch, Lili Reinhart (Betty Cooper), Camila Mendes (Veronica Lodge) e ex-queridinho da Disney Cole Sprouse (Jughead Jones), a vida desde a estreia do programa em 2016 foi igualmente surreal, e muito menos obscura. O visual altamente estilizado do clássico ilustrado tornou-se uma sensação, e suas estrelas foram aduladas e abordadas em toda parte, de Paris, ao Brasil, a Vancouver, onde a série é filmada. (Na última temporada, diz Apa, um fã que mora acima dele em um edifício deixou um post-it em sua janela: “Eles devem ter usado um cabo de vassoura ou algo do tipo para tirar da janela deles e colá-lo na minha. Eu estava muito abismado, bati em sua porta e disse: “Nunca faça isso de novo.”) Felizmente, eles têm um ao outro. Reinhart compartilhou apartamentos com Petsch e Mendes. Apa e Sprouse vão acampar juntos todos os anos depois de filmar. “Há apenas dois anos atrás, nossas vidas eram completamente diferentes”, diz Reinhart. “Foi maravilhoso fazer isso lado a lado, ter alguém com você em uma circunstância muito extraordinária com a qual muitas pessoas não conseguem se identificar”.

Madelaine Petsch
IDADE: 24
CIDADE NATAL: Port Orchard, Washington
PERSONAGEM: Cheryl Blossom
Antes de Riverdale, Petsch estava vivendo em LA, trabalhando em três empregos como barista, assistente e anfitriã. Um ponto baixo: “Eu estava exausta nessa audição. Eu deveria sentar em uma cadeira, e eu perdi a marca, apenas me sentei no chão. Eu comecei a rir histericamente, mas eles ficaram tipo, “Saia daqui”.

FONTE

Tradução & adaptação: Equipe MPBR

Confira abaixo as fotos do elenco para a revista:

MPBR_28229.pngMPBR_28129~9.jpgMPBR_28129.png

postado por julia13.08.2018

Na noite de ontem, 12, Madelaine Petsch compareceu a premiação anual Teen Choice Awards realizada no The Forum em Inglewood, Califórnia. A atriz estava acompanhada de seu namorado, Travis Mills, e de seus colegas de elenco de Riverdale. Durante a premiação, foi divulgado que o elenco de Riverdale venceu em todas as categorias que estava concorrendo, incluindo ”Choice Drama TV Show” e a categoria onde Madelaine venceu, ”Choice Hissy Fit”. Confira as fotos e vídeos abaixo:

AUGUST 12 – TEEN CHOICE AWARDS IN INGLEWOOD

postado por julia07.08.2018

O elenco de Riverdale não consegue acreditar no quão suas vidas mudaram após dizer “sim” para se juntar à série.

A Entertainment Tonight pode revelar com exclusividade que os principais homens e mulheres da série da CW de sucesso encantam na capa da edição do mês de agosto da Emmy Magazine (nas bancas terça-feira), que apresenta fotos incríveis de Camila Mendes (Veronica Lodge), Ashleigh Murray (Josie McCoy), K.J. Apa (Archie Andrews), Madelaine Petsch (Cheryl Blossom), Lili Reinhart (Betty Cooper) e Cole Sprouse (Jughead Jones). Nas entrevistas que acompanham a revista, eles são sinceros sobre tudo, desde o porquê de amarem os personagens que interpretam até as reações dos fãs nas redes sociais e muito mais. Confira abaixo:

MP: “Na primeira temporada, eu passei por muito bullying online de pessoas que não gostavam da minha personagem, que era pra ser a vilã.” Petsch, que interpreta a popular, privilegiada Cheryl Blossom, diz, “Eu sofri bullying no ensino médio então eu pensei, ‘Ótimo, isso vai me perseguir pelo resto da minha vida.'”

Mas durante a segunda temporada da série, a maioria dos fãs começaram a mudar seu pensamento sobre Cheryl, quando eles puderam ver um novo lado dela e o que ela enfrenta fora do colégio. Ela se tornou mais vulnerável e até expressou sua sexualidade quando iniciou um relacionamento com a ousada membra dos Serpentes, Toni Topaz, interpretada por Vanessa Morgan. Não demorou muito para que “Choni” virasse o ship favorito de todo mundo.. Incluindo os amantes de Riverdale do Entertainment Tonight!

MP: “A resposta tem sido extremamente positiva,” diz Petsch. “Pessoas vieram até mim chorando, dizendo que a história de Cheryl as deram confiança para se assumir para suas famílias. É incrível estar em uma série de TV que se conecta com os seus fãs.
“Sua personalidade malvada era uma farsa,” ela continua. “Ela na verdade estava super despedaçada, porque estava reprimindo sua sexualidade e não aceitava quem ela era.”

Quando se trata de Riverdale quebrando barreiras em tópicos que cobre na TV, Reinhart não poderia concordar mais com Petsch — que fazer parte desta série tem sido uma experiência incrível. Todos os seus papéis são baseados em personagens fictícios de Archie Comics, mas Reinhart diz que está feliz com a forma que os escritores e produtores os desenvolveram.

LR: “Betty não é um tanto ingênua — ela não é do tipo de garota que adula Archie e o deixa passar por cima dela, que é basicamente o que aconteceu por 75 anos,” explica Reinhart. “Eu amo que a série não siga o caminho fácil de ter essas garotas constantemente batalhando para ter as afeições de Archie. Isso é tão chato e exagerado.”

Uma mudança massiva das histórias em quadrinhos para série de televisão, por exemplo, é o romance de Betty com Jughead, qual os fãs se referem como “Bughead.” Embora, de acordo com Sprouse, o casal não seja uma completa partida.

CS: Com 75 anos de Archie, tinha momentos de flerte entre Betty e Jughead,” ele explica. “Quando ele dizia coisas como, ‘Eu amo mulheres — não apenas comida.'”

Mendes acrescenta que, como a série é tão relacionável, sua base de fãs cresceram muito desde a estréia em janeiro na The CW, dando as boas vindas a mais espectadores quando a série foi adquirida pela Netflix.

CM: “Nós recebemos um grande reforço da Netflix,” ela revela. “Agora as pessoas estão assistindo ao vivo porque querem saber o que acontece, e não receber spoilers.” Ela também revela que os fãs “amam” quando ela e o elenco tweetam durante cada episódio, “Mantém todo mundo entretido, e faz as pessoas se ligarem a série, o que é uma coisa linda,” ela explica.

KJ: “Eu rapidamente percebi que era uma grande franquia,” adiciona Apa, quem cresceu em Auckland, Nova Zelândia. “Poderia ir por dois caminhos — seria um grande sucesso ou um completo fracasso. Nenhum de nós da série percebeu o quão bem sucedido a série seria,” ele continua.

E enquanto Murray concorda com tudo que os seus colegas de elenco falaram, ela admite que interpretar a sua personagem, a vocalista principal das Pussycats, é francamente divertido.

AM: “Eu amo fazer cosplay [figurino]. então vestir-se com uma louca roupa de leopardo com caudas e orelhas é incrível,” ela diz.

Fonte: Entertainment Tonight
Tradução e adaptação: Equipe Madelaine Petsch Brasil

Capa da Emmy Magazine
Madelaine Petsch para Emmy Magazine